16 de Julho - Dia do Comerciante

Publicado em 16/07/2019 11:39  | Sindicato

Esta data foi criada pela Lei no 2048, de 26 de outubro de 1953. O Dia do Comerciante teve como base a data de nascimento, 16 de julho de 1756, do economista e político José Maria da Silva Lisboa, o Visconde de Cairu, considerado como o Patrono do Comércio Brasileiro.

O comércio e a atividade econômica sempre andaram juntas. Desde as sociedades primitivas, que viviam da caça e do cultivo, já existiam negociações econômicas. Como nessa época ainda não existiam moedas, as negociações eram feitas através de troca de produtos. As trocas feitas eram baseadas no peso e não por seu "valor" comercial. Conhecida como escambo, durante muito tempo a troca de produtos foi a única atividade comercial de alguns séculos atrás.

O desenvolvimento das civilizações e também das atividades econômicas levaram à criação das moedas e das instituições mercantis. O comércio passou a ter um papel importante no desenvolvimento urbano e da sociedade, sendo o responsável por investimentos em infra-estrutura, como estradas e transportes, que permitiram e facilitaram o comércio dos produtos em várias regiões do mundo. 

O comércio é que fazia crescer as cidades.

No Brasil colonial, o comércio ainda era uma atividade em desenvolvimento. Os mascates eram os principais negociantes. Mas, por ocasião da Independência, em 1822, o país já abrigava fortes redes inglesas de comércio. No início do século XX, face a imigração, muitas casas de negócio foram abertas ressaltando sobrenomes de dezenas de nacionalidade. Este é o Brasil de muitos povos. O comércio conquistou lugar crescente na vida econômica e social e o país cresceu com ele.

Seria bom comemorar a data com notícias que favorecessem a atividade do comércio, no seu propósito de geração de emprego e renda. Algumas coisas favoráveis aconteceram: aprovação do Código de Defesa do Contribuinte; promulgação da reforma Trabalhista; reforma da Previdência em andamento. Só isso não é o bastante para reduzir as pedras no caminho de quem se propõe a empreender no comércio de bens e serviços. Reforma Tributária, Desoneração da Folha de Pagamento, Redução da Carga de Tributos, entre outras, são pedras que ainda precisam ser tiradas do caminho do empreendedor.

Com tudo isso, aos empresários do comércio de Juiz de Fora, as homenagens do Sindicomércio na comemoração do “Dia do Comerciante”. Ontem, hoje e sempre, o Comércio é o peso e a medida do progresso.