A importância do Capital de Giro para o varejo

Publicado em 24/09/2019 17:45 

Responsável por manter os estoque, realizar compra de matéria-prima, pagamentos no geral, vendas a prazo e outras despesas, o “Capital de Giro” nada mais é que um recurso financeiro de reserva para manter o bom funcionamento de uma empresa.  O capital de giro líquido melhora a capacidade da empresa em investir e cumprir compromissos

   De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae de São Paulo, 27% das novas empresas fecham já no primeiro ano e 50% encerram nos quatro primeiros anos. Além disso, metade das principais causas de falência estão relacionadas ao comprometimento da saúde financeira da empresa.
    Os dados mostram que muitos varejistas não sabem o que é capital de giro e nem como aplicá-lo, fazendo com que a falta de recursos financeiros se tornem constantes, fazendo com que os varejistas necessitem de empréstimos ou até mesmo decretem falência.
    Há também a ‘Necessidade de Capital de Giro’ (NCG) que é o valor que uma loja precisará ter para conseguir cumprir todas as obrigações dentro do mês, contando também com os recebimentos. Na prática, é complicado saber exatamente quanto uma empresa precisa ter em caixa para passar o mês, por isso, evite ao máximo recorrer aos empréstimos.
Portanto, NCG é o valor mínimo que sua empresa deve ter para que seus processos continuem funcionando. O setor de compras tem um papel fundamental na NCG, sendo os compradores os responsáveis por negociar os prazos de pagamento com os fornecedores. Isso influenciará diretamente na sua NCG. O volume de compras dos produtos, mantendo um estoque mínimo necessário, exigirá menos esforço de capital, favorecendo a NCG.

Como calcular o Capital de Giro Líquido (CGL) e  Necessidade de Capital de Giro (NCG)?

Antes de apresentar o cálculo do capital de giro de uma empresa, os conceitos de Passivo Circulante e Ativo Circulante devem serem esclarecidos. O primeiro trata-se de despesas fixas, dentro do previsto no orçamento. Já o ativo circulante trata-se dos recursos disponíveis ou que possam ser convertidos em liquidez, ou seja, aplicações financeiras, contas a receber e o valor em contas bancárias.
  O capital de giro líquido (CGL) é calculado com base na subtração do passivo circulante (PC) do ativo circulante (AC):

AC – PC = CGL

Para calcular a NCG considere o total de contas a pagar, e a receber, o estoque, o dinheiro disponível em caixa e nos bancos e os empréstimos. Desse modo, tem-se a fórmula:

NCG = contas a receber + estoque – contas a pagar



FONTE: Infovarejo