A importância do registro da marca

Publicado em 25/06/2018 16:53  | Sindicato

Para a formatação de um negócio é preciso pensar em nome, abertura de empresa, local, ramo de atividade, funcionários, marketing… enfim, são vários detalhes para a manutenção de um empreendimento. Depois de se preocupar com tudo isso, o empresário pensa nos investimentos e nos lucros que podem chegar.

Mas será que algo foi esquecido? Sim! Registrar a marca! O pedido de registro de uma marca deve ser solicitado junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial. 

A marca é a identidade visual de uma empresa ou de um produto no mercado. A divulgação da marca é uma das formas pelas quais se obtém o reconhecimento do consumidor.

Entretanto, se a marca não for registrada, o empresário poderá ter grande parte do seu investimento no negócio comprometido e correr o risco de ter muitos prejuízos.

Sem o registro, o empresário poderá ser notificado por um concorrente que tenha uma marca igual ou parecida já registrada, e ser impedido de usar sua marca. 

Este cuidado vale para empresas que já existem e as que irão entrar no mercado e não protegeram suas marcas de acordo com a lei.

O registro da marca garante ao seu titular a exclusividade do uso em seu ramo de atividade por 10 anos no território Brasileiro, e permite a solicitação de reparação por eventuais prejuízos causados pelo uso desautorizado da marca por parte de terceiros. 

A marca é um patrimônio. Somente uma marca devidamente registrada pode gerar receita através do licenciamento, franquia ou venda, entre outros.

O Sindicomércio-JF oferece o serviço de registro de marcas através da Vilage Marcas e Patentes, uma empresa especializada em propriedade intelectual que atua há 32 anos com o objetivo de orientar os empresários sobre a importância do registro da m