A luta contra as Fake News

Publicado em 17/08/2018 14:57  | Tecnologia

As chamadas Fake News (notícias falsas), tem se alastrado cada vez mais rápido pela internet. O crescimento constante no número de compartilhamento dessas informações falsas, passou a ser um fator preocupante, principalmente neste período em que o país está às vésperas das eleições.

Segundo a pesquisa realizada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, em inglês), dos Estados Unidos, as notícias falsas têm 70% mais chances de serem compartilhadas do que a informação verdadeira, além de alcançar um número elevado de pessoas.

Diante desse cenário, surge o desafio: como identificar e controlar essas notícias falsas?

Embora muitos acreditem que as Fake News são um fenômeno característico da sociedade pós-moderna, estudos comprovam que ela sempre existiu. No entanto a chegada da era digital fez com que essas informações passassem a ser compartilhadas sem cerimônias, com apenas um clique a notícia percorre estados, países e até continentes.

O sucesso das Fake News acontece porque a maioria das informações compartilhadas causam indignação social, embora não correspondam a realidade. Algumas notícias falsas apresentam caráter extremamente absurdo, quase impossível de se tornar real. Outras trazem características fantasiosas, capazes de despertar reações de revolta, tristeza e até mesmo empatia. Seja qual for a situação, são versões reformuladas da realidade que podem gerar transtornos para vários públicos, em alguns casos irreversíveis. 

Foi o que ocorreu com a Fábrica da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), localizada no Bairro Araújo em Juiz de Fora, MG. Após uma explosão em agosto de 2016, várias informações falsas foram compartilhadas nas redes sociais através de grupos no WhatsApp e Facebook. As pessoas recebiam áudios e fotos que diziam que várias pessoas haviam se machucado e até morrido, quando na verdade não houve feridos e nem mortos.

Como identificar as Fake News?

Diversas empresas no ramo da tecnologia e comunicação já compraram essa briga e estão adotando medidas para combater essas notícias falsas - principalmente dentro do Facebook e WhatsApp. 

Fora isso, existem alguns cuidados essenciais que podem evitar esse transtorno, um deles é apurar o que realmente aconteceu antes de compartilhar. Pesquisar, procurar as empresas, órgãos ou pessoas diretamente ligadas ao fato, são práticas que também colaboram para evitar esses erros.

O atual cenário tecnológico favorece o crescimento das Fake News, o que possibilita a divulgação em grande escala dessas notícias que podem gerar impactos negativos em vários segmentos. Por isso, é necessário sempre recorrer a fontes oficiais e seguras, cujo objetivo é sempre manter o público ciente dos acontecimentos com base na verdade.


Fonte: Fecomércio - MG