Estratégia de logística é essencial para o sucesso da loja virtual

Publicado em 24/04/2019 10:25  | Tecnologia

    As compras pela internet ainda são motivo de preocupação para muitos consumidores, isso porque muitos já passaram pela frustração de comprar e não receber o produto no prazo estipulado. Esse é motivo pelo qual o e-commerce precisa ter muita atenção ao escolher a estratégia de logística, que irá atender as necessidades da empresa e do comprador.

    Atualmente, as lojas têm buscado mais segurança no envio desses produtos e uma das soluções apresentadas pelo mercado nos últimos tempos é a redução da dependência dos Correios. O atraso na entrega e a falta de segurança por furtos e extravios de produtos têm despertado o interesse das empresas por transportes privados. Em se tratando de atrasos a região Nordeste, onde o faturamento do e-commerce mais cresceu no Brasil em 2018 (27%), é a que registra a menor taxa de produtos entregues no prazo prometido (81%), de acordo com o 39º relatório Webshoppers produzido pela Ebit/Nielsen. Nesse quesito, o melhor resultado é o da região Sul (88,1% das entregas realizadas no prazo), seguida pelo Sudeste (87,6%), Centro-Oeste (84%) e Norte (82%). 

Ainda segundo a pesquisa, além da segurança pública falha, a falta de empresas de transporte em algumas regiões também dificulta a entrega do produto.

    De todo modo, o e-commerce que adota a política de frete grátis tem grandes chances de aumentar as vendas. A mesma pesquisa indica que 50% dos consumidores se sentem mais dispostos a efetuar uma compra se não tiverem de pagar pela entrega. Nos dois últimos anos, 38% dos pedidos foram despachados sem cobrança de frete. Em março deste ano, contudo, os Correios reajustaram o valor médio dos fretes em 8,03%.


Sensibilidade

    O setor também é sensível a fatores externos e imprevisíveis. A paralisação dos caminhoneiros no fim de maio de 2018 afetou – mesmo que de forma tímida – as vendas do comércio eletrônico em todo o País. Muitos consumidores preferiram adquirir os produtos diretamente nas lojas físicas ao longo da paralisação e durante os meses de junho e julho, o comércio online foi prejudicado.


Datas sazonais

    A necessidade de driblar os problemas logísticos ganha atenção também nas datas tão esperadas pelo varejo online. Se por um lado certos dias do calendário são oportunidades para ganhar mais, por outro, deixam à mostra os problemas logísticos que ainda não foram superados. Esses eventos aumentam os pedidos de encomendas e as empresas devem estar preparadas para suprir as entregas que devem ser feitas.

    Importada dos Estados Unidos e inserida no calendário brasileiro em 2010, a Black Friday é a data mais importante para as lojas virtuais nacionais. Realizada anualmente em novembro, os anúncios de descontos expressivos e as facilidades no pagamento atraem pessoas que antecipam as compras de Natal com o objetivo de economizar.

    Além da Black Friday, o e-commerce também deve estar atento a outras datas que impulsionam o comércio como o Natal, Dias das Mães, dos Namorados, dos Pais e das Crianças, além dos períodos de férias, volta às aulas e Carnaval.

 

Fonte: Fecomércio-SP