Inteligência artificial: gerador de empregos no futuro

Publicado em 08/08/2018 17:27  | Tecnologia

Com a chegada da era digital e tecnológica, os negócios como um todo precisaram se adaptar e traçar estratégias de acordo com o novo mercado. 

Dentro desses novos padrões, podemos destacar a Inteligência Artificial (IA) como um dos recursos mais favoráveis para o setor do comércio, principalmente no quesito atendimento ao cliente e crescimento da empresa. Mas ao contrário do que muitos pensam, a IA não veio para substituir a mão de obra humana, mas sim para somar. 

Segundo os estudos realizados pela empresa de tecnologia americana Gartner, o ano de 2020 será marcado pelo aumento na geração de empregos e a inteligência artificial será um fator motivador para esse acontecimento. Um a cada cinco trabalhadores, contarão com o auxílio das máquinas para concluir suas atividades rotineiras. Ainda segundo a Gartner, a ideia é que a tecnologia venha como um benefício, e não uma substituição, uma vez que o trabalho do homem em parceria com a máquina tem 100% de chance de ser assertivo.

É importante destacar que para essas vantagens serem positivas, as empresas precisarão se readaptar para atender as novas demandas e entender que algumas funções antes executadas somente pelo homem, hoje só poderão ser realizadas pelas máquinas.

Hoje o mercado oferece uma série de possibilidades associadas à Inteligência Artificial e, quando bem direcionadas, podem gerar uma série de vantagens para o comércio do varejo. Abaixo, listamos quatro exemplos desses benefícios:

1.      Previsão do comportamento do consumidor

Com o avanço dos recursos tecnológicos ficou cada vez mais fácil monitorar os passos do consumidor pela internet, uma vez que o cliente está sempre acessando sites e deixando informações pessoais cadastradas neles.

Através desses monitoramentos, a empresa consegue traçar um perfil do seu público, e passar a criar ações baseadas no seus interesses e comportamento. Dessa maneira, o consumidor deixa de ser apenas um observador e se torna cliente.

2.      Personalização da experiência de compra 

A experiência de compra no varejo deixou de ser uma vaidade. O consumidor tem se tornado cada vez mais criterioso na hora de comprar, procurando itens diferenciados, fazendo pesquisas e sendo exigente quanto a qualidade do produto e atendimento da loja onde irá comprá-lo. 

A mudança impulsiona os lojistas a se adaptarem a esse público, melhorando e personalizando a experiência de compra no varejo. É possível direcionar o produto certo, e na hora certa para cada cliente.

3.      Automação no atendimento ao cliente

Os famosos chatbots são uma das ferramentas mais utilizadas atualmente. Criado com objetivo de automatizar o atendimento ao cliente, esse recurso permite o envio de respostas rápidas para dúvidas e questionamentos do consumidor através da inteligência artificial.


4.      Melhoria nos mecanismo de busca

Sabendo da importância desse recurso e o quanto ele é vital para o consumidor, a inteligência artificial criou mecanismos para que ele se torne uma ferramenta prazerosa.

Através dela, é possível criar uma experiência mais completa, trazendo alta precisão para o consumidor, deixando a busca mais satisfatória e evitando avaliações negativas na hora da compra.

Se todos (homem e máquina), executarem suas tarefas juntos e com eficiência, a tendência é só melhorar. A inteligência artificial tem o papel de desenvolver e o homem de analisar e dar a palavra final.


Fonte: Blog da Vortigo