Vitrinismo como estratégia de venda

Publicado em 20/06/2018 17:10  | Economia

Despertar e seduzir o cliente estão entre os principais objetivos de uma vitrine. É ela a responsável pelas “vendas visuais”, por convencer o cliente de que aquele produto é indispensável para sua vida. 

Segundo um estudo realizado pelo Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação), a identidade visual é uma das estratégias mais importantes no comércio: 80% das vendas ocorrem através de uma vitrine atrativa. 

Montar uma vitrine é como planejar uma campanha, porém com custo muito menor e chances de venda comprovadamente maiores, e ainda podemos dizer que elas promovem um marketing imediato, pois o cliente está frente a frente com o produto.

Criatividade é algo indispensável durante esse planejamento, principalmente em datas comemorativas. Com o auxílio de um profissional de Vitrinismo, os empresários devem pensar em técnicas visuais atrativas que transmitam clareza e informação.

Abaixo, listamos os principais tipos de vitrines utilizadas atualmente:

Vitrines Expositivas - apenas trabalham o produto, fazendo uso de auxiliares como displays, manequins e vasta enumeração de suportes;

Vitrines Visuais - trabalham com elementos que exploram os sentidos;

Vitrine em Escala - os elementos desta vitrine são representados, ora com proporções enormes, ora em tamanhos reduzidos;

Vitrine Contínua - utiliza vitrines em sequência, mantendo sempre um conceito ou elemento decorativo;

Vitrine Aérea - elementos suspensos formam essa vitrine, podendo ser produtos ou itens decorativos.


Em cidades como Juiz de Fora, onde o comércio de rua ainda é tradicionalmente forte, mostrar-se de forma atual, criativa e inovadora, acaba sendo um diferencial no meio comercial. A vitrine é a forma mais direta para atingir o emocional do consumidor, pois através da visão ele pode se apaixonar pelos produtos oferecidos.